Skip to content

Pé Esquerdo no Noroeste

fevereiro 10, 2010

Não foi muito bem que meu veraneinho foi interrompido neste fevereiro. A volta a meu trabalhinho querido foi a parte boa, claro! Mas as coisas saíram um pouco do previsto.

Depois de idas e vindas da data de inicio, avisaram na quarta que começaria na segunda seguinte, EM HORIZONTINA.

*pra quem não sabe, Horizontina fica no noroeste do estado, bem na bordinha, perto da fronteira com a Argentina e a 496km de Porto Alegre. A minúscula cidade natal de Gisele Bündchen deve o giro da economia e a empregabilidade em massa a John Deere.

 A tensão já começou domingo na volta da praia em cima do laço para a partida, e foi seguida coma  ligação da mulher as 21h dizendo que a passagem, para o bus das 23h, ainda não havia sido comprada. Mas ate que deu certo, não fosse o bus comum e não leito para a viagem de 7h, e o fato de que ele iria apenas a Santa Rosa, cidade mais ou menos vizinha. Lá, com ajuda de um coloninho estereotipo de alemão da terra da Xuxa, peguei um bus de linha que deixou 90% dos passageiros na fabrica de colheitadeiras e finalmente chegou a rodoviária e eu, sucessivamente, ao luxuoso hotel pra mim reservado.

– Reservado??

Não, não estava. Nem tinham vagas. Eles indicaram uma tal de pousada que resolvi ir apé, afinal tudo é perto em Horizontina. Só que acho que 8h e cedo pra eles, porque ninguém me abriu a porta em 20 minutos tocando na tal pousada. Já não foi divertido voltar todo o caminho apé  com mala em punho, mas imagina se passa taxi assim em Hz, mal passa um carro que outro…

Acabei num hotelzinho bem simplinho, e bem perto do primeiro :S Mas com um pessoal staff/família muito gente boa. Tomei um banho pós essa longa jornada e ficou tarde, perdi o café.

Fui trabalhar com duas horas de atraso e ainda tive que receber ligação da guria da empresa: “Desculpe, não havíamos recebido a confirmação (negada) da reserva do hotel.”

 De noite tive que aprender a “conviver” com a solidão e o quartinho no hotelzinho. Quando sai pra ir no super, adivinha: tava fechando, fui no outro bem mais longe, perto da pousada da manhã. E mesmo com toda essa saga diária ainda dormi tarde, vendo toda programação da televisão brasileira aberta. Ainda vou ter que me adaptar a essa vida de cidade pequena, a solidão de um viajante e a má sorte com que ando… Mas enquanto isso, tudo é historia pra contar!!

Anúncios
One Comment leave one →
  1. Clau permalink
    fevereiro 24, 2010 10:39 am

    Sim, ao menos é mais historinha pra vir pro blog de viagens! Aproveite… vai ser excelente para valorizar bastante ter tudo e todos ao teu redor quando a vida voltar ao normal na capital.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: