Skip to content

Intensidade e tranquilidade…

junho 14, 2010

Não são conceitos antagônicos… ou são? Essa é a minha filosofia da semana…

Não é bom uma boa dose de insanidade, uma dia inteirinho de loucura, a mais arrepiante montanha russa, um bom mergulho de risco no amor, na pressa, na diversão. Eu acho que a intensidade tem sido a minha opção de vida. Quero tudo e quero agora!

Será que devo me julgar, tentar mudar?? (acho que ando em uma fase de questinamentos, meu últimos posts são cheios de interrogações) Pois vou defender meu lado… quem quer uma vida morna? Uma estrada reta e plana? Quero mesmo é pular! Dar um bico no incerto… aproveitar da adrenalina da queda, sem me preocupar com a qualidade do elástico do bungee jump… Irresponsável, né?

Mas eu me divirto, me matriculo em todas as cadeiras possíveis da faculdade, quase enlouqueço nessa época de provas, não tenho tempo nem de comprar presente pros aniversários chegados (também nem dou tanta importância pra presentes), mas também durmo com vontade quando posso, valorizo afú as oportunidades de estar com os amigos, de tomar aquele chimas sem hora pra acabar na graminha da redenção. Mergulho nos trabalhos nas respectivas madrugadas antecedentes a entrega deles, sinto culpavelmente o peso da irresponsabilidade quando isso dá errado (no caso da faculdade). Também irresponsável, perco celular, quebro máquina fotográfica, choro!

É, gosto da vida intensa… que venham as responsabilidades acarretadas por essa opção! A vida é agora. Depois a gente vê depois. Não é a maneira mais correta de se viver, no fundo eu sei, mas não consigo mudar… me resta aceitar e aprovechar!!

Anúncios
One Comment leave one →
  1. Pedro permalink
    junho 18, 2010 11:43 pm

    Gostei desse life-style.
    Seria tão bom que mais pessoas aderissem a essa filosofia. Fazer tudo hoje sem deixar para amanhã; sem se preocupar tanto, sem levar tão a sério.

    Agora, pós-irlanda, pós vida-corrida e rotineira da administração (onde a amizade de verdade da lugar ao networking, onde o aparentar parece ter mais peso que o simplismente ser) tento cada vez mais me desvencilhar, fugir dessa corrida que mais parece aqueles ratinhos de gaiola dentro das rodas, correndo e correndo sem sair do lugar.

    São nossos 20 e poucos anos, voando e pedindo para aproveitarmos ao máximo, porque um dia acaba.

    Cool!
    Beijo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: