Skip to content

Altruísmo…

julho 18, 2011

Aprendi em Londres a ser egoísta. A cosmopolita e povoada cidade acaba por nos mostrar que lá (pelo menos) cada um está por si, por mais que conheçamos muita gente e façamos um montão de amigos lá…na hora que a gente fica doente, perde o emprego temporário por alguém um pouquinho mais disponível, ou tem que tomar uma decisão difícil, se dá conta que precisamos aprender a nos cuidar sozinhos.
Também, o que esperar de um bando de gente que deixa suas famílias, lares, e amigos na cidade natal para cair no mundo? Uma atitude egoísta, que exige sua devida responsabilidade.

No meu caso específico, deixei pra trás 6 apoios, que me deixavam segura o suficiente para jamais sentir a dor da queda, tamanhos colos que deveria atravessar para chegar até o chão. Atitude corajosa, e nada fácil. Ir se dando conta de que lá, diferentemente, ninguém vai segurar tua mão na dor, ajudar no tema, dar uma carona, ou passar a mão na cabeça.

E essa fui eu desde então, alguém que pensa por si só, sabe se virar, faz o que quer, quando convém… ajuda quando tá afim, sai antes do choro das crianças, participa só da parte boa… essas coisas, feio, né?

Mas tenho me sentido mais altruísta ultimamente, encontrando com a Nati de antes de Londres, e isso dá uma sensação tão boa!! Não sei se é o meu trabalho que faz isso… meu trabalho são pessoas. O reflexo direto dele, não é que a empresa ganhe dinheiro, e sim que as pessoas dentro dela estejam bem (para então, renderem dinheiro à companhia, mas falava em objetivo direto). Deve ser por isso que me sinto tão bem fazendo o que faço. Fazer o bem para os outros é muito bom. Chega a ser egoísta se pensarmos que ser altruísta faz muito bem a nós mesmos. Louco, né?

Mas enfim, já não sei se o objetivo aqui é falar de mim, da sensação momentânea que tive, ou o quê, mas concluo com um brinde ao altruísmo. E a fazer bem as pessoas, essas que por si só me fazem tão bem também, porque sem pessoas ao meu redor, para me acompanhar, ensinar, aprender, ajudar, conhecer, abraçar, rir, conversar… eu nada seria!

Anúncios
2 Comentários leave one →
  1. julho 26, 2011 8:59 pm

    Quanto mais altruístas somos, mais massageamos nosso ego e geramos auto-bem-estar! Se for para ser egoísta que seja 100% desse jeito.. 😉

  2. Clau permalink
    julho 28, 2011 9:10 am

    Percebi esse altruismo repentino quando vi que o último pedacinho de tapioca até poderia ser meu, apesar da carinha de quase choro. ahahah

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: